Coisas que aprendi com adolescentes

*nota: este post tem muita generalização, ironia e exagero. Não se enervem…

Agora que o 1º período de aulas está a chegar ao fim, agora que já conheço bem as criaturinhas que me calharam este ano, agora que terei do começar a avaliar o trabalho que fizemos nestes 6 meses e que estou quase de férias, parece-me o momento ideal para deixar aqui uma mini-lista de coisas que aprendi desde que trabalho com adolescentes. Isto de passar mais tempo com eles na escola do que eles passam em casa com os pais e de os “apanhar” sem qualquer tipo de filtro, quase que me dá autoridade para falar…

Então aqui ficam 10 coisas que aprendi com adolescentes:

1- Pessoas com mais de 25 anos são velhas: a juventude termina por volta dos 25 anos. Depois disso é sempre a descer. Qualquer professor, pai ou adulto que tenha mais de 25 anos é olhado e tratado como velho.

2- As redes sociais e a Internet não são para velhos: se tem mais de 25 anos (é velho) não sabe utilizar a Internet e não conhece qualquer site ou rede social que interesse. Mas não se preocupe: os adolescentes dão lições sobre como usar (se por acaso souber mais do que eles sobre o assunto vai ser olhado como um ser de outro mundo).

3- Os adolescentes não precisam de ser ensinados: eles sabem tudo. Os adolescentes são detentores de todo o conhecimento necessário sobre tudo, estão sempre certos, nunca se enganam, raramente têm dúvidas. O resto do mundo está errado.

4- Os adolescentes trabalham muito: queixam-se frequentemente que estão cansados, porque a sua vida de acordar cedo para ir para a escola (e jogar computador ou falar com os amigos na Internet até às 4h da manhã) é desumana. Eles precisam de férias, muitas férias.

5- O preconceito racial é intolerável: pelo menos o racial, porque todos os outros são válidos e há sempre uma boa razão para se dizer mal de pessoas que se vestem de um modo diferente, que são de um país diferente, que pensam de forma diferente, que têm opções sexuais diferentes, que têm peso a mais, que têm um corte de cabelo diferente, que não têm SWAG (ah, o SWAG. Esse conceito tão bonito).

6- Cada pessoa tem direito à diferença: o facto de os adolescentes se vestirem da mesma forma, falarem da mesma forma, usarem as mesmas marcas, procurarem comprar os mesmos produtos, jogarem os mesmo jogos, ouvirem as mesmas músicas, é pura coincidência.

7- Há uma disciplina escolar que todos os alunos adolescentes adoram: eu é que ainda estou a tentar descobrir qual é. Até ao dia de hoje todas têm defeitos, são chatas ou cansativas e os professores são, regra geral, muito exigentes (e velhos).

8- Todos os livros deviam ter bonecos: com bonecos, desenhos, cores, animações, vídeos e fotografias tudo fica mais fácil de entender. Livros só com letras e em papel… que seca!

9- A lealdade é o valor mais importante: os adolescentes são leais, nunca dizem mal de um amigo, nunca enganam o/a namorado/a e perdem a cabeça quando alguém é desleal para com eles. A dificuldade nesta regra é perceber que os amigos e namorados de hoje já não são os mesmos de amanhã (mesmo. De hoje para amanhã tudo mudou).

10- E por fim: a escola é a pior coisa do mundo e não serve para nada: algo que todos os adolescentes nos ensinam, até começarem a trabalhar…

Se há mais coisas que aprendi com adolescentes?! Há. Ficam para outro post… Alguém que acrescentar alguma coisa aqui?

 

Anúncios

7 thoughts on “Coisas que aprendi com adolescentes

  1. Nelson Sítima

    Cada geração de adolescentes parece sempre pior que a anterior, o passado é sempre maravilhoso, e no nosso tempo (seja lá ele qual for) tudo era diferente, é assim desde o ínicio dos tempos. Dando ja este desconto, acho que as coisas estão diferentes, na medida em que houve poucas perspectivas para estes pais e não há coisa nenhuma para estes adolescentes. Mas tenho saudades desse tempo, ó se tenho, foram os meus anos dourados. E ser adolescente com sapiência não teria graça nenhuma, é precisamente aquela ignorância alarve, aquela insegurança e incerteza disfarçada de prepotência e o sentimento de que somos nós contra um mundo que não faz ideia do que estamos a sentir. A musica do Miguel Araújo (dona laura) tem umas tiradas interessantes sobre esta maravilhosa fase da vida.

    Liked by 1 person

    Responder
  2. T. Post author

    Ah, mas eu gosto muito da adolescência! É uma fase mais pura, mais sentida e em que, geralmente, não há medo de arriscar (temos o mundo à nossa frente!). E muitos destes “erros” que aqui apresento eu também cometi, não fazem parte só desta geração (por exemplo, achar que se sabe tudo é um clássico). Um dia destes faço um post sobre as coisas boas dos adolescentes. 😛

    Obrigada pelo comentário!

    Gostar

    Responder

Comentar aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s