Brinquedos, crianças e organização

Uma amiga deu-me a conhecer uma revista que fala sobre parentalidade, saúde e ecologia, tudo no mesmo site.

A revista é muito interessante, tem artigos muito bons e tem sugestões de actividades que podem ser feitas com crianças de várias idades (tem também algumas receitas saudáveis para miúdos e graúdos).

Encontrei vários textos interessantes e houve um deles que parecia ter sido escrito por mim: “rotação de brinquedos”.

Não, não falamos de andar a rodar brinquedos pelo ar, mas sim de ir rodando os brinquedos com que a criança brinca, ou seja, em vez de termos uma casa atulhada de brinquedos, vamos seleccionando os preferidos ou um ou dois brinquedos de cada tipo (brinquedos mais criativos, brinquedos que permitem o “faz de conta”, brinquedos que trabalham a motricidade fina, etc).

A L. não tem muitos brinquedos, por opção nossa. Vamos comprando o que achamos que pode ser estimulante e que ela ainda não tem (e que seja adequado para a idade e para a fase de desenvolvimento em que ela se encontra) e vamos dando ou deitando fora os que se estragam ou já não são adequados a ela.

 

No entanto, é normal ela receber mais brinquedos no natal, no aniversário ou noutras datas -deste género. O que fazemos é seleccionar um ou dois brinquedos da mesma categoria, deixando esses “à vista” e guardamos os restantes. Quando os anteriores se estragam ou quando vemos que não são do agrado dela desfazemo-nos deles e damos-lhe os novos.

55e4c1ae1c3688af88c46ee3aea70f3d

Resultado: brinquedos novos, giros e interessantes o ano todo (ou quase) e evitamos ter dezenas de brinquedos espalhados pela casa, que na maioria das vezes acabariam por deixar de ter interesse por serem tantos e tão parecidos (menos é mais, já dizia o outro. :P).

Optámos também por separar os brinquedos em caixas, que ela já sabe abrir e arrumar, e implementámos a regra de «um brinquedo de cada vez». Assim, a L. já sabe que, quando não quer mais brincar com os brinquedos da caixa X, tem de arrumar essa mesma caixa antes de poder ir buscar outra e continuar as suas brincadeiras. Desta forma temos as coisas mais arrumadas (embora ela tenha o dom de espalhar os brinquedos de cada caixa pela casa toda) e a L. aprende que tem de arrumar o que desarruma e manter o espaço de todos arrumado.

Os brinquedos que não queremos que estejam à vista, são separados em caixas e guardados dentro de algum armário ou no sotão, no caso dos brinquedos maiores.

Acho que é uma dica interessante para todos os pais, especialmente para pais de “primeira viagem”, como eu, que já não sabem o que fazer com tanto brinquedo. Vejam o artigo completo aqui.

nota: a foto usada, como muitas das fotos usadas neste blog, não é minha. É copiada desse excelente site que é o Pinterest. Procurem-me por lá! 😉

Advertisements

Comentar aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s