Author Archives: T.

Férias da Páscoa 

Que me desculpem os pais que estão a dar em doidos sem saber o que fazer com os miúdos nos 15 dias de férias da Páscoa, mas eu estou muito CONTENTE! 

15 dias sem alunos? Sem gritaria, dramas, idas consecutivas ao WC durante as aulas, TPC por fazer, faltas de respeito, participações disciplinares e algumas ambulâncias pelo meio?? Sim! Sim! 

Aqueles que acham que 15 dias de férias é muito tempo com certeza não conhecem a realidade das nossas escolas. (e não gostam nada de mim) 

Abençoadas férias! 

Os professores vão continuar a trabalhar e a cumprir o horário escolar, vamos ter reuniões intermináveis, mas sem miúdos… Já é um grande descanso. 

Eu sobrevivi!!! 

A minha mesa de trabalho

Sabem aquelas mesas de trabalho super organizadas, limpinhas, com materiais de escritório muito fofos e coloridos e com decorações muito bonitinhas?!

Não são minhas…

IMG_5461

A minha mesa de trabalho só está limpa e organizada, quando eu não estou a trabalhar nela. No resto do tempo está um bocado caótica. Imaginem a minha cabeça… 😛

(foto tirada na hora de almoço, como podem ver pelo ecrã do PC e no lado direito da mesa, em cima da minha velhinha impressora, podem ver a pilha de trabalhos que tenho para corrigir…)

A esquisitinha cá de casa 

A L. anda numa fase em que quer comer sempre a mesma coisa, recusa-se a provar alimentos novos e mesmo que sejam alimentos que já conhece, se tiverem outra apresentação, diz que não gosta.
O problema aqui é que nós queremos que ela vá variando as refeições e os sabores. Temos de a contrariar ou convencer em quase todas as refeições e eu farto-me de dar voltas à cabeça para descobrir como fazer coisas diferentes e de que ela goste. No infantário as refeições são variadas, mas os ingredientes são quase sempre os mesmos, os lanches parecem fotocópia e se não for em casa ela não experimenta nada de novo.

Sabemos que no infantário ela come tudo e não reclama, mas em casa dá-lhe o mimo e vêm as esquisitices todas.

As últimas descobertas que fiz foram:
– Sumos de frutas caseiros (só algumas misturas é que resultam) num copo bonito e com palhinha são boa escolha;

– Ovos mexidos vão com quase tudo e pequenos muffins salgados também;

– Panquecas feitas com aveia e alfarroba também são alternativa às panquecas normais, mas têm de ser adoçadas com açúcar porque a criatura não gosta de mel ou stevia. Reclama logo.

– Banana ao lanche ou pequeno almoço pode ser, mas tenho de cortar e a menina come com um garfo. De outra forma dá duas dentadas e diz que não quer mais;

– Bolos com cereais integrais e sem farinha e ovos também dão para a convencer a comer coisas diferentes e fazer de conta que se trata de um bolo igual aos outros…

Tem sido uma animação inventar coisas para ela comer, mas aos poucos lá vou conseguindo.

E aí por casa também há muitos esquisitinhos?

Dias de uma stôra 

Não costumo partilhar aqui coisas que se vão passando nas minhas aulas, porque muitas vezes são coisas demasiado pessoais e que só dizem respeito aos alunos e outras vezes acho que ninguém quererá saber dessas histórias. 
Hoje vou partilhar este episódio convosco mais pelo final do que pela história em si. Segunda feira, logo de manhã, ainda o café quase não tinha chegado ao estômago, e já tinha um aluno a gritar palavrões na minha sala, a mandar mesa e cadeiras ao chão (não é forma de dizer, foi mesmo assim) e a bater com portas. 

Se em anos anteriores eu teria ficado bastante chateada e passaria o dia a pensar naquele episódio e a pensar no que poderia ter feito para o evitar, este ano sinto-me completamente “indiferente” a estas coisas. Não indiferente porque não quero saber dos alunos ou do trabalho, mas porque finalmente entendi que o problema aqui não sou eu. Não há muito que possa fazer para evitar estes comportamentos por parte dos outros, não tenho de me responsabilizar por eles, nem deixar que isso afecte o meu dia ou a minha semana. 

Pode parecer estranho, mas para mim é uma pequena vitória e não o sinto como falta de empenho ou de profissionalismo , mas sim como amor próprio.

A aula continuou a decorrer normalmente e amanhã será outro dia.

Muito estranho para quem tem outras profissões?