Category Archives: Viagens

Mala de passeio do bebé

86369695386488b3c73bf58ea11153d5

Roubada ao Pinterest

O A. já está crescidinho e cada vez saimos mais com ele e fazemos mais passeios. Como imaginam, a logística para sair com crianças pequenas é muito diferente e pode-nos levar à loucura. eheh

Fomos passar o fim-de-semana fora e arriscámos dormir com uns amigos num parque de campismo. É cedo para ele dormir numa tenda, por isso optámos por um bungallow. Mesmo assim é preciso levar muita coisa connosco e ter sempre uma mala bem organizadinha para não faltar nada nos passeios que pretendemos fazer.

Deixo aqui uma lista do que acho essencial levar na mala de passeio de um bebé, tendo em conta a experiencia com a L. e com o A. (depois há mil e uma coisas que tenho de levar quando vou passar noites fora com eles, mas isso fica para outro post):

  • Fraldas (depende do espaço que temos e do tempo que vamos ficar fora, mas pelo menos 5 tenho sempre comigo)
  • Mudas de roupa (pelo menos duas e se for um bebé que bolsa muito é melhor levar mais)
  • Muda fraldas (um daqueles mini-colchões para deitar o bebé enquanto se muda a fralda ou mesmo um descartável. Ajuda muito, especialmente quando queremos mudar a fralda em sítios mais duros ou desconfortáveis para o bebé)
  • Saco para roupa suja e afins (no final do dia este saco costuma vir cheio de roupa para lavar… Enfim!)
  • Chucha (como o A. usa chucha, eu costumo levar sempre mais uma na mala de passeio, para o caso da que ele tem cair e eu não ter logo onde lavar)
  • Snacks (entre os refeições ou enquanto espera que o comer dele esteja pronto, o bebé pode ficar um bocado impaciente e eu gosto de ter qualquer coisa à mão para ele se entreter enquanto espera, como fruta ou bolachinhas)
  • Água (uma garrafa pequena ou biberão)
  • Toalhitas (servem para mudar a fralda e não só: limpar mãos, cara, pés, mesas, cadeiras, cadeirinha de passeio, nódoas da nossa roupa e da roupa deles…)
  • Fralda de pano (uma ou duas. Dão sempre jeito para limpar o bebé, para adormecer o bebé ou para o tapar, por exemplo)
  • Chapéu e protector solar (no verão tenho sempre comigo)
  • 1 Brinquedo (não acho que valha a pena levar um monte de brinquedos para um bebé pequeno, mas qualquer coisa pequena, que não pese na mala e que saiba que ele vai ficar entretido por algum tempo)
  • Arnidol (se tiverem uns “artistas” como os meus, é melhor ter por perto uma pomada para quedas e nódoas negras. Sou fã da Arnidol)
  • Soro (para o nariz ou mesmo para limpar alguma zona mais sensível)

Isto é aquilo que não pode mesmo faltar na mala dele (nossa), mas acredito que outras mães tenham ideias diferentes. O que me sugerem mais?

 

Semanas agitadas

Embora esteja de licença de maternidade, isto por aqui são tudo menos férias.

Temos tido dias bastante preenchidos. Dias de consultas, passeios, brincadeiras, pouco sono, dividir a atenção por todos (miúdos e graúdos) e manter a L. ocupada.

A escola da L. está aberta o ano todo, mas achamos que ela necessita de fazer algumas semanas de “intervalo”, para recuperar forças e voltar cheia de energia e algumas saudades no início do ano lectivo. Isso implica planear actividades diferentes, passeios e brincadeiras para manter a L. ocupada e bem disposta.

A semana anterior teve uns dias de praia com os avós e muito passeio com os pais e o irmã. Também tivemos tempo para fazer alguns trabalhos manuais.

Ainda faltam umas semanas para as nossas férias a sério (já não penso noutra coisa :P) e até lá temos de dividir a nossa atenção ao máximo pelos dois pequenos cá de casa e encontrar actividades giras para fazer em família. Já passámos pela costa vicentina, pela aldeia miniatura na zona saloia, pelas praias da Caparica…

Mais sugestões?

Leiria em dois dias

Aproveitámos o 25 de Abril para revisitar a zona de Leiria e fazer um programinha em família. Muito provavelmente foi último programa do género a 3 e tentámos aproveitar ao máximo os dias em família.

Saímos no Sábado de manhã bem cedo e regressámos no Domingo à noite, mas deu perfeitamente para fazer e ver tudo o que queríamos.

Começámos por explorar o centro de Leiria, visitar a Sé e os locais históricos ali perto. Não fomos até ao castelo, porque aqui a grávida não se aguentaria a subir aquilo tudo. Fica para uma próxima.

IMG_5067

O castelo lá ao longe e o céu azul que nos acompanhou toda a viagem

IMG_5055

A Sé de Leiria

IMG_5074

A L. a “pousar” para as fotos

IMG_5076

Até o Sócrates anda por Leiria

Nesse dia apanhámos uma feira de rua com artigos típicos e regionais e bastante animação nas ruas. Optámos por almoçar qualquer coisa rápida num restaurante no centro de Leiria e seguimos para o nosso hotel.

O Lisotel em Leiria é um hotel temático excelente, cada quarto está decorado de acordo com um tema diferente relacionado com a cidade (como O crime do padre amaro ou a Rainha Santa Isabel) e o hotel está a funcionar desde 2014, sendo um hotel novo e de construção muito moderna. O nosso quarto era excelente, decorado com o tema do Castelo de Leiria e ficámos fãs do pequeno almoço.

Ao final do dia fomos visitar o Mosteiro da Batalha e conhecer um pouco mais da localidade e à noite ainda tivemos tempo de ir jantar à casa de petiscos / restaurante “Mata bicho”. Aconselho vivamente a visitarem o local! A comida é muito boa, o atendimento é do melhor e a decoração é o máximo. Passei o tempo a admirar as paredes e a tirar fotos aos objectos que por lá se encontram.

IMG_5080

Mosteiro da Batalha

IMG_5086

A entrada deslumbrante

IMG_5106

Os jardins dos claustros

IMG_5107

Pormenores da Batalha

IMG_5072

Para terminar o dia

IMG_20160423_201328

Petiscos no Mata Bicho

IMG_20160423_201322

Pormenor da decoração

Domingo foi dia de deixar Leiria e conhecer as proximidades. Passámos por algumas terras ali perto e fizemos paragem no Mosteiro de Alcobaça. Apanhámos um tempo incrível e ainda nos demorámos por uma esplanada, mesmo em frente ao Mosteiro, para ver as vistas e apanhar sol.

IMG_5140

Mosteiro de Alcobaça

IMG_5148

Vista do mosteiro para a cidade

IMG_5153

A bela da esplanada

Foi uma escapadinha de dois dias, mas valeu bem a pena. Espero ter-vos aberto o apetite para explorar esta zona do nosso país.

Se quiserem deixar mais dicas para visitar/conhecer a cidade, estão à vontade. 🙂

 

 

Leiria, sol e 25 de Abril

4837ebf8d49c3a277a1ec113f828484b

Este fim-de-semana grande deu-nos tempo para aproveitar o sol, passear muito em família, visitar Leiria e algumas terras ali perto, festejar o 25 de Abril, comer os primeiros caracóis do ano e ir ver o mar. Que fossem todos assim!

Assim que reunir todas as fotos, deixarei aqui opinião e dicas sobre a visita a Leiria.

foto: pinterest.com

Ciao Bella!

o escolhido

Este mês no Boteco falamos sobre viagens. Aí está um tema que me cativa sempre e que me deixa a sonhar com novos destinos e novas viagens!

Sim, é verdade que podemos viajar sem sair do lugar e que a maior e melhor de todas as viagens é a viagem interior, mas as outras viagens também merecem crédito. Aquelas que nos arrancam à rotina do nosso dia-a-dia e que nos levam a descobrir novas paragens, novas pessoas e novas culturas.

Eu assumo: viajo para cuscar a vida dos outros. É verdade! O que eu mais gosto numa viagem, seja dentro ou fora do nosso país, é ir conhecer os lugares que os locais frequentam, o que eles preferem, que escolhas fazem, como ocupam os seus dias quando os turistas não estão por lá a ver. Adoro ficar sentada numa praça pública só a observar quem passa.

Se tivesse de eleger uma viagem de sonho, não seria capaz. Para mim é uma coisa difícil, quase impossível mesmo, porque quero conhecer tudo e mais alguma coisa. No entanto, há um destino que sempre me encanta e, vou confessar, se tivesse oportunidade seria a minha casa nos próximos anos: Florença.

Sim, Itália é já ali ao lado, toda a gente quer lá ir ou já lá foi, bom bom é Roma e Veneza e  Milão e esses sítios todos fashion. No entanto, desde pequena que sou atraída pela história da cidade de Florença, o berço da arte e do Renascimento, e desde que lá estive que fiquei ainda mais convencida que seria um sítio onde eu viveria muito feliz.

Têm monumentos lindos, que nunca mais acabam, para visitar, lojas giras onde podem gastar muito dinheiro, boa comida (mesmo!), mas quando lá forem (ou lá voltarem) reparem nas pessoas: a forma como falam, como gesticulam, como se vestem, como comem e o que comem, a forma como tratam os mais novos e os mais velhos, o orgulho que têm na sua cidade (reza a lenda que não há florentino que não tenha tatuado uma flor de lis), o modo como vivem e apreciam os locais da cidade, as ruas cheias de bicicletas, os ciclistas que circulam pelas ruas vestidos de fato e gravata, as esplanadas onde se juntam depois do trabalho, as festas populares e a participação de todos…

Ah, eu nunca mais paro de falar e de sonhar quando penso em Florença! Deixo-vos algumas fotos que tirei há uns anos:

197096_212726398738012_4835311_n

200750_212722598738392_179917_n 205582_212722842071701_4734116_n 205751_212721102071875_2250891_n 206091_212721472071838_7847465_n 207770_212724615404857_4007389_n 207946_212721635405155_596250_n 208368_212722758738376_1186336_n 208514_212722412071744_3375821_n

Agosto

Agosto é um bom mês!

Esta é a conclusão a que cheguei esta semana. Como se não bastasse o calor, a boa disposição de todos os que estão ou vão de férias, os passeios em família, as saídas com os amigos, as viagens, a maior quantidade de tempo livre e, na verdade, de tempo para não fazer absolutamente nada (que também é tão importante), tem sido também um mês para sonhar muito e fazer por concretizar alguns desses sonhos, trabalhar um pouco (daquele trabalho com prazer, sem prazos e sem grandes pressões externas) e organizar a vida e as ideias.

Geralmente o mês de Agosto dá-me esta sensação de descanso vs um mundo inteiro de possibilidades. Deve ter alguma coisa a ver com a aproximação do início do ano lectivo, que não deixa de ser um recomeço para mim, mas não vamos já pensar em trabalho…

Esta semana dei uma voltinha pela cidade de Lisboa e, sem querer, esbarrei em duas antigas casa do meu querido Fernando Pessoa. Ficam as duas quase na mesma rua, na zona de São Bento. Esta cidade é linda e dá mesmo vontade de nos perdermos nela. Em cada rua surge uma surpresa e nunca nos cansamos dela (pelo menos eu não me canso).

Mercearia/Café A Saloia (merece uma visitinha)

Mercearia/Café A Saloia (merece uma visitinha)

IMG_20150811_120635

Antiga casa de Fernando Pessoa ao lado da Mercearia A Saloia

Antiga casa de Fernando Pessoa ao lado da Mercearia A Saloia

Casa de Fernando Pessoa

Casa de Fernando Pessoa

Mais uma casa onde viveu o Poeta

Mais uma casa onde viveu o Poeta

Casa de Fernando Pessoa

Casa de Fernando Pessoa

Só por gostar tanto de Lisboa e do nosso Fernando Pessoa, deixo-vos um poema dele de que gosto muito:

Ai, Margarida,
Se eu te desse a minha vida,
Que farias tu com ela?
—Tirava os brincos do prego,
Casava c’um homem cego
E ia morar para a Estrela.

Mas Margarida,
Se eu te desse a minha vida,
Que diria tua mãe?
— (Ela conhece-me a fundo.)
Que há muito parvo no mundo,
E que eras parvo também.

E, Margarida,
Se eu te desse a minha vida
No sentido de morrer?
— Eu iria ao teu enterro,
Mas achava que era um erro
Querer amar sem viver.

Mas, Margarida,
Se este dar-te a minha vida
Não fosse senão poesia?
— Então, filho, nada feito.
Fica tudo sem efeito.
Nesta casa não se fia.

Comunicado pelo Engenheiro Naval Sr. Álvaro de Campos em estado de inconsciência alcoólica.

Podem ler este poema aqui e outros aqui e podem ouvir este poema cantado aqui. O que se pode querer mais?! 😛

O que ver em Madrid

Madrid já ficou lá para trás, no meio das nossas férias, e já íamos novamente. Gostei tanto destes dias de descanso por lá que não resisto a fazer mais um post sobre eles.

Madrid é uma cidade grande e agitada, repleta de pontos de interesse e locais a não perder. No entanto, acho que há coisas que cativam mais uns do que outros. Com certeza que há recantos que me fazem querer lá voltar um dia destes, mas que não têm qualquer interesse para muitos outros turistas. Por outro lado, eu também não conheci a cidade toda e devem existir muitos locais escondidos que eu nem imagino que existam.

Partilho convosco uma lista daquilo que mais me agradou em Madrid e que acho que vale muito a pena ver. Pode não ser o melhor de Madrid segundo os guias turísticos por aí espalhados, mas, para mim, é o melhor da cidade que conheci:

1- Bairro das letras: um bairro pequeno, com várias ruas dedicadas a escritores espanhóis e com livrarias bonitas e pequenos espaços de comércio com um ar bastante simpático. Perdi-me por lá durante horas e por mim ainda teríamos lá voltado mais um dia para beber qualquer coisa e ver as vistas, mas não deu tempo.

IMG_4865IMG_4862

2- Praça Santa Ana: uma praceta super animada e bonita, junto ao hotel ME da cadeia de hoteis Meliã, cheia de gente jovem e muitos turistas. Sítio ideal para comer umas tapas, beber uma sangria e apreciar a vida da cidade. A praceta é sempre procurada, por turistas e madrilenos, mas enche mais durante a noite e é um espaço muito agradável para fugir ao calor da cidade.

IMG_4875

3- Circulo de Bellas Artes: mais um espaço bonito, na zona da Gran Via, com exposições para visitar e uma esplanada excelente. Bom sítio para o meu passatempo favorito: esplanar. Dizem que o terraço também é muito bom e bastante frequentado à noite, mas esse não cheguei a conhecer. Já repararam que eu dou muita importância aos espaços para comer e beber. Certo? 😛

IMG_4818 IMG_4819

4- Puerta del Sol: digamos que tudo se passa naquela praça. Logo de manhã cedinho podemos passear sem muitos turistas, mas passado pouco tempo a praça é invadida e, embora seja um sítio muito simpático para passar o tempo e observar a cidade, não se consegue lá estar com a quantidade de turistas, máquinas fotográficas e calor. Durante a noite a praça parece ainda mais cheia do que durante o dia, mas está-se muito melhor, porque não está quente, há menos máquinas fotográficas e telemóveis pelo ar e podemos assistir a vários espectáculos de artistas de rua que andam por lá à procura das contribuições de quem assiste. Vale mesmo a pena visitar, especialmente no período nocturno.

IMG_4885

5- Parque del retiro: Para quem quer passear é o local ideal. Sim, fica longe do centro da cidade e temos de andar muuuuito para visitar o parque todo, mas vale a pena. É um jardim enorme, com muitas sombras, alguns parques infantis, esplanadas e alguns pontos turísticos como o palácio de cristal ou a estátua do Anjo Caído. Por lá encontramos muitas pessoas a passear, com crianças e animais, a correr ou a andar de bicicleta. Nós subimos a pé desde a estação de Atocha até ao parque del retiro e depois ainda andámos mais lá dentro. Por pouco não me ficava por ali e desistia do resto da viagem, mas valeu a pena. 😉

IMG_4919

6- Museus do Prado e Rainha Sofia: Bem, estes não podiam ser mais turísticos, mas não poderia deixar de os incluir aqui na lista. Infelizmente o museu Rainha Sofia estava fechado e não conseguimos visitar, mas aproveitámos para visitar o museu do Prado e vale mesmo a pena. Aconselham a comprar bilhete antes para evitar as filas, mas nós tivemos sorte de apanhar a bilheteira meio vazia e conseguir entrar sem qualquer problema. (Ah, estes dois museus têm um horário gratuito, entre as 18h e as 20h no museu do Prado e entre as 19h e as 20h no Rainha Sofia. No entanto, estes horários são muito concorridos e apanhamos mais confusão).

IMG_4842 IMG_4843

Há muito para ver e fazer nesta cidade e, para além destes pontos que aqui indico, existem muitos outros pontos de interesse que não referi, mas que conseguem pesquisar com facilidade se estiverem interessados em visitar a cidade.

Espero que a minha lista ajude a aumentar a sugestão de sítios a não perder e a abrir o apetite dos que ainda não conhecem este recanto europeu. 😉

Imagens: fotos de Life’s Textures