Tag Archives: work

A minha mesa de trabalho

Sabem aquelas mesas de trabalho super organizadas, limpinhas, com materiais de escritório muito fofos e coloridos e com decorações muito bonitinhas?!

Não são minhas…

IMG_5461

A minha mesa de trabalho só está limpa e organizada, quando eu não estou a trabalhar nela. No resto do tempo está um bocado caótica. Imaginem a minha cabeça… 😛

(foto tirada na hora de almoço, como podem ver pelo ecrã do PC e no lado direito da mesa, em cima da minha velhinha impressora, podem ver a pilha de trabalhos que tenho para corrigir…)
Anúncios

Os primeiros dias de 2017

Então,  mais uma vez,  como está a ser isto de voltar ao trabalho e conciliar a vida familiar,  com duas crianças pequenas,  uma delas que acorda várias vezes por noite, as tarefas domésticas e alguma (muito pouca!)  vida social?!!? 

É que nem queiram saber…

Coisas produtivas dos primeiros dias de 2017: 

  • Estou decidida a terminar todos os projectos inacabados que andam cá por casa.  Isso vai desde a costura à arrumação do sotão
  • Tenho conseguido dedicar os domingos à preparação de algumas comidas para a semana,  o que leva a comer menos porcarias 
  • Tenho mantido o bom hábito de ir ao ginásio sem inventar desculpas
  • Ando a planear,  com calma,  a festa de anos da L. Sem as correrias de anos anteriores
  • Tento deixar o trabalho para segundo plano (não me interpretem mal,  mas andava a viver demais o trabalho e a esquecer o resto da  vida.  Este ano acabou-se) 

Espero que 2017 seja um ano mais organizado e produtivo que o anterior.

Boa semana! 

Adenda ao post anterior

Para não ficarem a pensar, a propósito do último post, que só penso em ficar em casa com os filhos, sem contribuir de outra forma para a sociedade, sem ter um trabalho fora de casa remunerado e que possa melhorar a vida da família, só quero esclarecer uma coisa: posso trabalhar a vida quase toda e ganhar dinheiro, mas a infância dos meus filhos e a minha presença nesta fase não se repetem. Essa é a minha “dor”!

Ah, o natal!

A minha mente está, com muito empenho mesmo, a tenta fugir da dura realidade: depois do natal volto ao trabalho.

Se o domingo já é dia de alguma melancolia, este domingo de natal vai ser do pior. O melhor é não me dirigirem a palavra a partir das 14h da tarde. Fica o aviso!

Tenho estado a organizar as coisas para regressar ao trabalho e a ver tudo o que preciso de fazer assim que regressar e o quanto vou ter de me “actualizar” para conseguir acompanhar os outros colegas e  a sensação é… não é boa, vá!

4e171362341479dbe4ab52d156a2b5ce.jpg

E a motivação para deixar o A. no infantário?! O melhor é nem falarmos sobre isso agora.

 

Baile de finalistas

O meu já foi há uns aninhos, mas trabalhar com adolescentes também tem destas coisas: convites para bailes de finalistas.

Na altura do baile estarei com 8 meses e meio de gravidez, muitos quilos a mais e nada me irá servir ou assentar bem, não conseguirei estar acordada até tarde e não poderei ficar muitas horas sem comer (ou à espera da comida), dançar (pois que é um baile) também me parece complicado, mas mesmo assim tenho o convite guardado com muito carinho e estou a pensar na resposta…

c9dca4fd670279eb1832a6a88c8a82eb

Como gerir melhor o nosso tempo

6 dicaspara gerir melhor o tempo

Passamos os dias a correr e a dizer que não temos tempo para nada. Para mim o tempo é algo precioso e que tem de ser bem usado, pois há muita coisa que gostaria de fazer, mas as 24h do dia não chegam para tudo.

Ultimamente tenho-me sentido mais cansada do que o habitual e tenho pensado em estratégias para poupar o meu tempo ou para o investir mais e melhor naquilo que realmente (me) interessa.

Deixo-vos aqui algumas dicas que tenho usado para gerir o meu tempo no dia-a-dia e que têm estado a resultar:

1- Deixar o trabalho no local de trabalho: esta é a mais importante para mim. Muitas vezes temos tendência para trazer o trabalho ou os problemas do trabalho para casa. Enquanto professora vinha sempre carregada com testes, trabalhos e fichas para corrigir, mais aulas para planear.Agora tenho tentado ao máximo não trazer trabalho para casa, nem mesmo ao fim de semana. As coisas da escola ficam na escola e vou fazendo quando consigo ter algum tempo mais livre entre as aulas. Sei que há dias que tem mesmo de ser e que há profissões que o exigem mais que outras, mas essa não pode ser a regra, porque acabamos por ficar sem tempo ou disposição para fazer mais nada.

2- Organizar bem as compras (especialmente de comida): gastava mais tempo do que queria a ir às compras quase todos os dias, porque me faltava alguma coisa ou porque me tinha esquecido de alguma coisa na última vez que lá fui. Agora tento sempre organizar bem  o que compro e planear mais ou menos o que vou fazer durante a semana, de modo a conseguir ir às compras apenas uma vez por semana.

251a0792ffa37c72ee636df8605e400a

3- Reduzir o número de e-mails: se calhar não acontece com toda a gente, mas eu tenho umas 5 contas de e-mail (pelos mais diversos motivos preciso mesmo delas e não posso reduzir só para uma) e a quantidade de e-mails que tenho de ver e responder por dia ocupava-me tempo desnecessário. O que tenho optado por fazer é cancelar subscrições de sites e blogs que não me interessa receber ou que em tempos interessou muito, mas que agora nunca leio. Assim, em vez de ter o trabalho de apagar esses mails todos e a “pressão” de ver a caixa de e-mail cheia, agora só recebo mesmo o que me interessa. Outra coisa que fiz foi criar várias pastas dentro do e-mail e ir dividindo os mails por temas, de modo a, quando tenho menos tempo, ver só o mais urgente e o resto fica na respectiva pasta para ver quando conseguir.

4- Saber dizer que não: esta é outra medida fundamental, mas nem fácil de colocar em prática. Quando não é possível fazer alguma coisa é preciso saber/conseguir dizer que não, demonstrar que não temos disponibilidade ou delegar essa tarefa noutra pessoa. Ninguém é insubstituível e por vezes as pessoas pedem demasiada ajuda. Temos tendência para querer fazer tudo e ajudar em tudo, mas acabamos por ficar sobrecarregados e sem tempo para outras actividades igualmente importantes para o nosso bem estar.

5- Definir as prioridades e deixar para mais tarde o que não é mesmo importante: temos 10 tarefas para concluir hoje, mas serão todas importantes? Se não conseguimos fazer tudo, precisamos deixar para mais tarde o que não é mesmo urgente e fazer apenas o resto. Ao longo do tempo fui tomando mais consciência de que o que é mesmo importante é o que contribui para o meu bem estar e para o da minha família. Fazer tudo, cumprir todos os prazos e ficar sem tempo para comer, dormir, etc, é coisa que já não faço.

6- Gastar menos tempo nas limpezas da casa e na cozinha: Deixar refeições quase prontas, preparar os alimentos que vou cozinhar antecipadamente, limpar a casa no fim de semana em vez de tentar limpar tudo todos os dias… Há várias opções e cada um saberá o que se enquadra melhor no seu estilo de vida, mas há que saber gerir essas tarefas de forma a ocuparem menos tempo e sobrar mais tempo para o que realmente importa.

créditos: todas as imagens roubadas ao pinterest e trabalhadas por mim